Migração do AM para o FM. Entenda melhor

Migração do AM para o FM. Entenda melhor

O ministro das Comunicações, André Figueiredo, assinou em maio desse ano, o termo aditivo que autoriza a migração de 53 rádios AM, para a faixa de FM. As emissoras estão instaladas em vários estados do País e fazem parte das rádios AM que pediram ao ministério para fazer a mudança de faixa.
“Conseguimos dar vazão a uma demanda histórica e justa. Conseguimos materializar esse sonho da radiodifusão brasileira que é migração do AM para o FM”, declarou o ministro André Figueredo.
A assinatura do termo aditivo é um dos últimos atos do processo de migração das AMs. Na sequência, as rádios devem apresentar uma proposta de instalação da FM e solicitar à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) a permissão de uso da radiofrequência. Depois da liberação gerada pelo órgão regulador, os veículos já podem começar a transmitir a programação na faixa de FM.

“Hoje é um dia de consagração. É o dia mais importante para o rádio AM nas últimas cinco décadas”, declarou o presidente da Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), Daniel Slaviero. Ele agradeceu a atuação conjunta de todas as associações estaduais de radiodifusores e frisou que a concretização da migração das AMs para o FM entra para a história da radiodifusão brasileira.

Reivindicação antiga:

A migração de faixa é uma antiga reivindicação dos radiodifusores e foi autorizada por um decreto presidencial em 2013. As rádios AM têm enfrentado queda de audiência e de faturamento devido a interferências na transmissão de sua programação. Além disso, não podem ser sintonizadas por dispositivos móveis, como celulares e tablets.
Atualmente, 1.781 emissoras estão na frequência de AM em todo o Brasil, sendo divididas de acordo com o alcance: local, regional ou nacional. Ao todo, 1.386 pediram para mudar de faixa: 948 rádios já poderão fazer a migração em 2016, mas 438 emissoras terão de aguardar a liberação do espaço que vai ocorrer com a digitalização da TV no País.

FONTE: MCTIC

Compartilhe